Realidade virtual - O plágio ainda rende mais que a criatividade

Copiar e colar!

Por: Anderson Gonçalves

http://www.vinagreasesino.com/imagenes/articulos/29/copiar-languages.jpg

Tenho reparado a cada dia que me conecto nesse mundo da blogosfera que é muito difícil ser um blogueiro com suas próprias ideias e virtudes. Porém tem sido fácil á outros usar algumas simples teclas de seu computador pra fundar um novo blog que vá perdurar por muito tempo com facilidade e prosperidade.
Os números nem sempre fazem juz a um trabalho digno e o reconhecimento muitas vezes não é justo com os que o merecem. Não é pouco o número de blogueiros por ai que fazem uma varredura completa na internet pra recolher um montante de links que formam suas páginas na web. Resultado disso; uma audiência mais do que satisfatória. Por um trabalho mais do que preguiçoso e sem criatividade.
Por outro lado, muitos são os autores de blogs que passam horas criando suas próprias matérias, formando ideias, escolhendo templates, tudo pra fazer o melhor e do jeito mais correto. Porém os números não correspondem.
Qual o motivo de tamanha injustiça?
Eu não tenho a resposta absoluta, porém tenho algumas certezas.
Se formos comparar um blog feito pelo próprio autor com outro blog copiado, veremos o quanto é injusta a blogosfera nesse parâmetro.
A audiência também surgi de postagens. Por tanto, quanto mais posts um blog tem, maior a chance de ganhar leitores.
Mas quem consegue postar mais em seu blog? Aquele que leva horas, às vezes até dias pra escrever algo que julgará descente e bem escrito. Ou aquele que só teve o trabalho de copiar e colar uma matéria qualquer da rede em seu blog?
Um blog sempre atualizado é infinitamente mais atrativo do que aquele que tem novidades vez ou outra, como o meu.
Agora, quais as chances de um blogueiro autoral atualizar todos os dias seu blog, e quais as mesmas chances do blogueiro que copia tudo deixar seu blog sem atualização?
Pra quem vai precisar de tempo pra pensar, se organizar e por no papel, digo, na página, todo o tempo passa a ser curto.
E quantos contratempos este não poderá vir a ter, tendo de deixar seu blog á deriva, enquanto o plagiador não precisará de mais do que alguns minutos do seu dia pra por seu blog em ordem, estando longe de ser tão afetado por qualquer eventual contratempo.
Além do que, blogueiros sem criatividade podem facilmente fisgar a atenção do público buscando um assunto manjado qualquer da internet que já esteja na boca do povo. Como o caso da ex-comunhão da criança que foi violentada. Os leitores sempre param pra ler determinados assuntos como este. Mas quem opta por fazer seus próprios posts, dificilmente falará de assuntos tão redundantes, uma vez que o sentido de ser um blogueiro autoral está justamente em sair um pouco da rotina, do marasmo. Enfim, o sentido é ser diferente, pelo menos um pouco.
Mas como toda regra tem suas exceções... Bom, tem blogs que só querem informatizar as pessoas. Apenas na intenção de ajudar, sem se preocupar com números. Estes não são alvos de minhas críticas, muito pelo contrário. Só elogios.
Mas é apenas uma pequena parcela, que pena. O resto ainda continua copiando, copiando, e almejando às alturas com isso. Buscam o quê?
Eu ainda não sei.

De fato, ainda não entenderam o real sentido de blogar. Que não tem á ver com reconhecimento, embora ele seja bom. Não tem á ver com números, porque podem ser uma simples ilusão.
Pra mim o sentido de blogar é criar algo novo. Com o seu toque, afim de interagir com o mundo á fora. Mundo este que pode não ser o seu, mas pode se conectar.

A pergunta que deixo, é:
copiar é mesmo blogar?

Fama, dinheiro e suicídio - Uma triste realidade

Atores queridos que cometeram suicídio

Por: Anderson Gonçalves

Infelizmente o suicídio já é uma "alternativa" relativamente comum dentro de uma sociedade e em qualquer lugar do planeta. Quem nunca conheceu ou ouviu falar de alguém próximo que resolveu tirar sua própria vida?
Mas quero agora lembrar de três famosos que cometeram o suicídio e nos deixaram uma triste lembrança dessa realidade.

O ator e modelo
Ricardo Câmara suicidou-se aos 35 anos com um tiro na boca em sua residência. Seu auge como ator foi nos anos 90, quando viveu o personagem Dr. Sérgio, na novela Barriga de Aluguel. O motivo de seu suicídio teria sido uma depressão profunda causada pela falta de espaço na televisão.




Ricardo Câmara como modelo




Ricardo Câmara em 2000

Um suicídio que me deixou chocado foi o cometido pelo ator Shogo Shiotani que viveu marte (Akira), no seriado japonês Cybercop. Como fã dos tokusatsus dessa época eu fiquei muito triste com a notícia, que vim saber só no final do ano passado.
Os motivos ainda não são conhecidos, mas o mais provável é que o ator tenha se matado devido a recusas do projeto para uma nova temporada de Cybercop que ele havia criado. Shogo morreu em 2002, aos 35 anos, após se jogar de um prédio em Dougenzaka.


http://2.bp.blogspot.com/_grK74n7O1Ok/R7H6kKVqfmI/AAAAAAAAAi0/VWUzVWZs0Hc/s400/AKIRA.bmp
Shogo Shiotani na abertura de Cybercop
Shogo é o cybercop verde da foto.

O ator Heath Ledger, que atuou em filmes de sucesso como "Dez coisas que odeio em você", "Coração de cavaleiro" e a produção mais recente de "Batmam", onde interpretou o "Coringa", cometeu suicídio aos 28 anos no ano passado. Ele foi encontrado morto em um apartamento em Manhattan, com um frasco de pílulas ao lado.
Os motivos que o levaram ao suicídio são desconhecidos, mas em recente entrevista antes de sua morte, o ator se revelava insatisfeito com sua vida. Seriam então os primeiros indícios.

Heath Ledger

Não se sabe ao certo o que leva atores famosos, principalmente como Heath Ladger, que ainda tinha uma carreira bem sucedida, fama e dinheiro, a cometer o suicídio.
Sei que muitos optam pela morte ao perceberem que encontram-se arruinados, sem novas perspectivas de vida. Mas ainda assim é uma atitude que não podemos compreender na maior parte das vezes.
O suicídio é uma triste estatística que não está presente só na vida de famosos, mas principalmente faz parte da realidade de muitas pessoas comuns, como eu e você. São pessoas que muitas vezes cometem o suicídio pelo fato de desejarem a fama a qualquer custo, e quando veem que é algo inalcançável preferem dar fim a suas próprias vidas.
Outros enxergam esse ato como única maneira de por fim ao sofrimento, que é causado muitas vezes por uma doença, pelas dívidas, ou pela grande insatisfação na vida amorosa ou profissional. Mas será que o suicídio é a solução definitiva?
Creio que cada um tem sua resposta. Mas de qualquer maneira, as pessoas deveriam pensar muito bem antes de tirar sua própria vida, uma vez que este é um ato sem volta, sem espaço pra arrependimento. É triste saber que todos os dias, a cada trinta segundos, uma pessoa põem fim à esperança. E quantas vezes não se trata de um próximo, um amigo ou pessoa querida que se torna parte dessa infeliz estatística?

Conto de humor - O gênio da lâmpada fluorescente

O GÊNIO DA LÂMPADA FLUORESCENTE

Por: Anderson Gonçalves

http://www.21st-century-citizen.com/450px-Curly3.jpg

"Uma sátira que escrevi sobre o gênio da lâmpada mágica, de Aladim, fazendo alusão à lâmpada fluorescente, que é mais econômica"

Certo dia estavam dois irmãos andando a toa por uma rua. Eram Joãozinho e Joaninha. Joãozinho avistou um brilho no meio da estrada, então os dois correram para ver. A luz então lhes falou:
- Olá belas crianças desacompanhadas de pais ou responsáveis andando na rua até tarde já perto do toque de recolher. Eu sou o gênio da lâmpada fluorescente.
- Gênio da lâmpada o quê?! - Perguntou Joãozinho

- Você ouviu o que eu disse.

- Não ouvi não!
- Está bem... Eu acho que não ouviu mesmo. Eu disse gênio da lâmpada FLUORESCENTE. Nunca ouviu falar?

- O único gênio de quem ouvi falar foi o da lâmpada mágica. Ah, e o Einstein, é claro.
- Hnrrr! Aquele chato e metido do original, sempre se sobressaindo! Mas eu sou muito melhor do que o convencional, e pra provar isto vou lhe realizar dois desejos e meio.
- Não eram Três? - Disse Joãozinho

- É que eu sou mais econômico do que os gênios das lâmpadas comuns.

- Mas e pra minha irmã Joaninha?

- Se quiser vai ter que dividir os desejos com ela, tudo bem?

- Tá.
- An, deixa-me ver... Então são um e dois terços, não, é dois e um... Não, não! Espere um pouquinho. (pega uma calculadora) São um e um quarto de desejos pra cada um, mas eu faço por um e dois quintos (...) Ta, ta bom. Por um e meio. Começando com você Joãozinho. O quê vai querer?
- Eu posso pedir pais novos?
- Não Joãozinho. Não pode pedir pais novos. Mas se quiser eu mando os seus para o conselho tutelar se estiverem te maltratando, deixando você faltar à escola, etc. e tal.
- Não, não. Então deixa pra lá. (...) Posso pedir pra todos os habitantes da Terra se mudarem pra outro planeta e eu ficar sozinho com meus jogos preferidos?

- Não, Joãozinho. Você não pode expulsar todo mundo assim. Ao não ser que tenha um mandato de despejo por calotes ou irregularidades em contratos e coisas do tipo. E pra cada um dos habitantes da Terra.

- Que chato! Então eu posso pedir pra ser o menino mais rico do mundo?

- Também não Joãozinho.
- Por quê?!

- Cortes no orçamento. Não é a toa que me chamam de econômico.
- Mas eu não posso pedir nada!

- Pense um pouco mais Joãozinho.
- Mas eu...

- Eu disse pra você pensar mais!!
- Haaaan! Han! Haaaan!
- Joãozinho começa a chorar

- Está bem! Está bem... Desculpe-me por gritar. Olha, por que você não vai pensando um pouquinho mais enquanto eu pergunto pra sua irmã? Ta legal?
E você garotinha linda. O quê vai querer?
- Posso pedir um irmãozinho novo?

- Quando eu digo que não lhes darei pais novos isto vale pra toda a família. Exceto primos de 2° ou 3° grau. Entenderam?
- Ta... Então eu quero ter todos os doces do muuundo.
- Você sabia que se comer todos os doces do mundo seus dentes vão apodrecer até você ficar banguela, e depois você vai ter uma indigestão e vai por tudo pra fora e depois terá uma dor de barriga daquelas que vai durar pelo menos umas duas semanas e ainda por cima vai ter uma diabetes, seu sangue vai virar água e depois você vai morrer? (...) Então. Pediu doces?

- Haaaan! Han! Haaaan! Eu não quero mais doces! - começa a chorar

- Está bem! Está bem, fique calma. Você não vai comer tantos doces... Peça qualquer outra coisa que quiser.
- Eu quero ir pra casa!
- Espera um pouquinho Joaninha. Você vai deixar seu irmão aqui sozinho?

- Eu também quero ir pra casa! - disse Joãozinho.

- Han? Então eu vou ter que melhorar os meus dotes de gênio pra segurar a freguesia. Senão eu nunca vou ser popular! - pensou - Olha, só porque eu sou um gênio bem legal eu vou lhes dar uma última chance de pedirem o que quiser. Só não vale pedir pra eu sumir com alguém, pra ficarem ricos da noite pro dia ou pra ganharem novos amigos. Tudo mais vocês poderão pedir.
- Posso pedir pra você parar de encher o saco? - disse Joãozinho

- Tudo mais, menos isto. (...) Vocês não gostariam de ter, digo assim... Brinquedos novos?

- Não.
- Ta legal então. (...) Nem roupas maneiras?
- Menos!

- O que vocês querem então crianças chatas?!
- Haaan! Han! Haaan! - começam a chorar - Eu quero ir pra casa!

Imagens do Google surpreendem meu blog!

Estatísticas do Feedjit

Por: Anderson Gonçalves

http://feedjit.com/images/feedjit_logo.gif
feedjit.jpg picture by amandovski

Dês de que adicionei em meu blog o FeedJit, uma excelente ferramenta que nos mostra a origem dos visitantes do nosso blog, pude perceber uma estatística que me deixou bem impressionado.
Eu, que pensava que meus visitantes eram em absoluto trazidos pelo diHITT, o site social que mais me rendeu frutos, descobri que não é exatamente assim na verdade.
O diHITT ainda é a fonte que mais gera tráfego para o meu blog, mas apenas em alguns momentos em específico, como no instante em que eu posto uma nova matéria por intermédio do site, ou então quando uma destas postagens vão para a categoria popular.
Sendo o contrário, o site raramente me traz algum resultado em visitantes.

Bom, a surpresa ficou por conta das imagens que compõem meu blog.
Eu jamais havia imaginado que algumas pessoas pudessem simplesmente chegar a me visitar procurando por elas.
Não deveria ser surpresa alguma, uma vez que eu também conheço vários sites assim, na simples busca por uma imagem pra completar minhas matérias. Mas saber que meu blog está sendo uma referência pra divulgá-las com certeza é uma boa surpresa.
Vale lembrar que as fotos que caem na rede são enviadas por pessoas que podem ter exigido algum tipo de direito autoral, mas dificilmente esses direitos são adquiridos, então as imagens viram território de ninguém, e muitos são os sites e blogs que se propiciam delas - como o meu.
Sendo assim, a pergunta que não quer calar, é: porque várias destas imagens direcionam diretamente para o meu blog, e não para seu sítio de origem?
Certamente essa será uma dúvida que dificilmente poderá ser tirada.
Mas de qualquer maneira, eu fico feliz e intrigado ao mesmo tempo em saber que o fluxo do meu blog pode estar sendo privilegiado por conta de uma atitude considerada ilegal por qualquer pessoa com o mínimo de senso crítico com relação às leis na internet.
Eu mesmo procuro me policiar nesse assunto. Utilizo pouquíssimas vezes conteúdo de terceiros, e neste mês de março ainda não usei a função copiar e colar pra trazer alguma matéria aqui para o blog, e pretendo continuar assim.
Mas imagens... Bom, é outro assunto.
Espero que outros internautas possam me compreender nesse aspecto, pois pra se criar uma boa postagem, é preciso de uma boa imagem também. E como eu não sou fotógrafo e nem web designer, não me resta muitas opções, senão pegá-las...
Acho bem injusto que as imagens me gerem tráfego, mas eu não faço uso delas pra me beneficiar em audiência. Apenas as uso para o simples intuito de deixar meu blog mais completo e de melhor qualidade. Somente isso.

Ainda é possível ser original?

Crise de criatividade

Por Anderson Gonçalves

http://documentotupiniquim.com/wp-content/uploads/2008/06/1729680178.gif

Começarei este post deixando duas simples perguntas.

Quantas vezes você procurou fazer algo diferente?

Desistiu de ser original ao perceber que isso é praticamente impossível nos dias de hoje?

Sim, é verdadeiramente muito difícil inventar qualquer coisa que já não tenha sido inventada. E quando agente pensa que acabou de criar algo inovador... Advinha, já estavam pensando o mesmo, e criando o mesmo!
A dificuldade de inovar está baseada praticamente em dois fatores. Um é o tempo. Pois em milhares de anos de história, alguém já tinha mesmo que ter pensado nisso ai que você está pensando. E se alguém, por incrível que pareça consegue vir à tona com um projeto, música, enfim, com algo totalmente inovador, é porque dos que criaram o mesmo, só este teve a coragem, ou a oportunidade de mostrar ao mundo o seu trabalho. Outro fator é a diversidade de pessoas criando. Quanto mais gente fazendo algo, mais repetitivo ficará, e por tanto, mais raro de se não se assemelhar, ou até mesmo sem querer, derivar um plágio. Porém, ainda assim podemos dar um toque de novo naquilo que gostamos de fazer. Basta gostar de verdade, e se esforçar pra isso, é claro. Um bom exemplo de inovação são os filmes. Parece que sempre terminam do mesmo jeito, mas também dificilmente não trazem algo de novo, ou pra se chamar de inovador por uns dias. Os autores buscam não sei da onde, boas idéias pra se parecerem originais. Mas ainda assim, 100% original não são, e acredito que nem seja possível ser. Por outro lado, as músicas parecem estar fadadas a serem eternamente iguais. E se pensarmos no funk, então... Daí sim, só veremos plágio! Os Mcs não fazem nada mais nada menos do que colocar um sonzinho “fuleiro” repetitivo e jogar algumas palavras. Sem necessidade de ordem. Só precisão ser toscas e baixas, é claro. Pronto, teremos uma nova poluição sonora a “bombar”. Vamos a outro exemplo de falta de inovação... Meu post parece ser original? Se você respondeu não. Certa a resposta. Quantos blogueiros já não tocaram no assunto, de forma até parecida com a minha. Talvez eu só esteja me dando ao trabalho de mudar as palavras, embaralhar tudo, trocar a ordem. Enfim, só pra parecer o máximo de diferente o possível. Mas original mesmo é impossível, não me culpem por isso. Por tanto, fica até meio ridículo alguma pessoa dizer que é original. Blogs então nem se fala. Quantos ai não pensam que chegaram ao máximo da inovação, se iludem pensando que sim, quando na verdade não passam de mais uns na infalível teoria do “nada se cria, tudo se copia”. Outros, pra se chegar nesse status, colocam uma roupa cafoninha, uns óculos brega maior que a cabeça, canta qualquer coisa esquisita e acreditam que são os únicos malucos a ridicularizar. Mas nem nisso se pode ser original mais. Aliás, já é algo extremamente comum hoje em dia, não? Mas esta é a pior das maneiras de se copiar... Por falar nisso, lembrei da mulher melancia. Não é possível que você, brasileiro, ainda não tenha ouvido aquela musiquinha sem vergonha do creu (ou craw, não sei). Estourou em todas as paradas até. Mas passou (uffa!) e acredito que não volta mais... Ops! Esqueci de um detalhe. A tal abóbora, digo, melancia fez o favor de copiar! E pior, só mudou algumas palavras e incluiu a velocidade seis, afinal, você não ia querer parar só na quinta, né? É o verdadeiro retrato da nossa criatividade meu povo brasileiro. Basta pegar qualquer palavra de um livro infantil (ou de conteúdo adulto) e combinar com qualquer nota musical, mas só uma nota, pra não complicar, e ai está um novo produto pra se colocar “Made in Brazil” e mostrar ao mundo. Top exportação. Enfim pessoal. O meu recado quanto à necessidade de ser diferente, é bem simplório mesmo. Acredito que a originalidade já nem tenha cabimento em pleno século 21, pelo simples fato dela já não existir. O que podemos fazer é procurar incluir coisas novas naquilo que é velho. Mistura essa que dá a luz a inovação, certo? Do nosso jeito, podemos criar muito de novo - para os padrões atuais - podendo até dizer que inventamos algo. Isso é o máximo! Mas alguns preferem mesmo é facilitar. E a maneira mais fácil disso chama-se copiar, simplesmente ou descaradamente. Se for assim, só lhe peço um favor. Se for copiar, copia o que presta né. Seja criativo pelo menos nisso!

História de um viciado em diHITT - Amor a segunda vista!

Contos de um blogueiro

Por: Anderson Gonçalves

http://www.jaderfranca.com/blog/wp-content/uploads/2009/01/capa.jpg

Esta é a simples história de um viciado em diHITT (minha história),
então não estranhe se pensar que começou meio sem pé nem cabeça...

Certo dia, navegando pela internet, como de costume, procurava por não sei o quê, e acabei encontrando pelo simples acaso, este blog que citarei a seguir. Um blog comum, como qualquer outro, onde a autora contava as proezas notórias de um grande indexador que havia feito seus índices subirem consideravelmente.
Achei interessante então li toda a matéria, e depois os comentários, mas de início não relevei, nem sabia o que era site social, e também não me preocupava com estatísticas, pois meu blog ainda estava em processo de formulação, ou nem existia ainda, não me lembro agora - heta memória curta!

Mas ainda assim fiquei curioso. O que seria um site social?

Alguns dias se passaram, meu blog surgiu nas listagens do google e eu apenas via que ele, recém chegado ao mundo virtual de território desconhecido, não gerava fluxo algum. Pensando que deveria ajudá-lo a vingar, logo vieram as lembranças daquele fatídico dia (eu amo esta frase! kkk), naquele humilde blog, daquele entusiasmo todo dos comentaristas acerca dos sites sociais, em especial um chamado diHITT - não havia me esquecido o nome. Nome este de apenas seis letras - Mas já não recordava em qual blog tinha visto o artigo, apenas sabia que o seu título tinha a ver com o nome da autora, chamada Maria.

Então me veio a brilhante ideia (descobri dias depois que nem era tão brilhante assim), de procurar por "Maria" no histórico do meu navegador,
e "scavusca"!
Estava lá o endereço do blog.
Afinal, quantas páginas haviam sido visitadas com o nome "Maria" por aqui (em casa)? Apesar de ser de uma família católica, nem eu, o único praticante, não costumo pesquisar pelo nome da mais famosa mãe da história e um dos maiores símbolos do catolicismo.

Eis o nome daquele blogue que logo viria a ter, sem saber, grande importância na minha vida de blogueiro; "Coisas de Maria".
Sabem que eu nunca retornei pra agradecer?
Ingrato?
Não, só esquecido mesmo...

Então depois de todo esse meu esforço em descobrir aquele determinado endereço, vem alguém e me pergunta:
“Mas não teria sido mais fácil procurar pelo nome "diHITT" em algum site de buscas?"
Pois é, quando pensei nisto já era um cadastrado feliz e viciado em notícia.

Pois bem, me cadastrei. Foi amor a segunda vista. Pois confesso que na primeira achei ele um site meio cafona.

Dês de então minha vida de internauta mudou, o diHITT só me trouxe coisas boas na internet. Dentre estas, posso destacar o grande número de amizades sinceras que fiz, (ou que pelo menos acredito ter feito). Também trouxe um aumento significativo na audiência do meu blog, que pôde finalmente sair da casa do zero pontinho. E principalmente um resultado surpreendente na participação dos visitantes, que não hesitam em deixar seus comentários,
e isto é o que me deixa mais feliz,
pois significa que dos poucos que participam muitos são os que se identificam com meu blog.

Bom, pode parecer uma história estranha sem boa escrita e grandes emoções, mas hoje, dia 10 de março de 2009, faltando um dia para meu aniversário, (he,he!) Encontrei esta página no site do diHITT, com letras feias que me chamou muito a atenção:

"diHITT em manutenção. Por favor, retorne mais tarde."

Então, neste exato momento, senti um grande vazio na minha vida de internauta, e resolvi preenchê-lo com este post, que demonstra o quanto é importante pra mim, tanto como blogueiro quanto ser humano, participar de uma rede de amigos e desconhecidos que sempre estarão lá pra compartilhar com você um pouco de si, de suas matérias, seu dia, seu humor.

Então, ao ler esta frase, percebi a importância do diHITT, e como ela tornou menos interessante a minha estadia neste mundo virtual durante a magrugada de hoje.

"... por favor, retorne mais tarde"

Parecia já não avistar outros meios de busca pra mim, pois tudo o que procuro de interessante, o faço por intermédio do diHITT, salvo sobre poucas exceções, é claro - quando não procuro somente por blogs ou amigos na rede - porém ainda assim preferi aguardar o retorno do diHITT. Fui dormir, então.

Pois é amigos,
hoje pela manhã já estáva lá,
e tudo voltou ao normal nesta vida de internauta...

Porque não mudar hoje?

A vida é uma questão e questinar é a resposta

Por: Anderson Gonçalves



Quando acordo, percebo que o céu já não é como antes.
Hoje é pálido, sem luz, sem nitidez,
longe de ser o que fora antigamente.

Quando olho nas ruas, percebo que algo também mudou.
Muitos carros, barulho, e sem crianças brincando na calçada.
Hoje elas brincam na internet,
mas não sabem o que é brincar.

Ligo a televisão e o cenário é outro.
Programas baixos, jornalísticos sensacionalistas,
e sempre alguém a nos lembrar do Aquecimento Global.

Então penso. No que podemos melhorar?
Mudamos tanto e não mudamos nada. Tudo continua igual.
Diferentemente igual!

Perdemos a lembrança, a decência, a coerência...
Perderemos a vontade de lutar?
E se o mundo não mudar hoje?
Tanta guerra, fome e destruição. Não será o bastante?
Teremos a chance de mudar amanhã?

A vida é uma questão e questionar talvez seja a resposta.

Questionar nossos medos, tantos modelos de vida e poucos ideais.
Porque não ter mais ideais?
Por quê não mudar hoje, sem esperar pelo amanhã?

Guerra de egos

Egosfera, digo, Blogosfera...

Por: Anderson Gonçalves



Foi-se o tempo em que apenas sites como Orkut, MySpace e YouTube, tomavam a maior parte do tempo dos internautas na rede. Nesses últimos anos parece ter ocorrido uma grande explosão de novos meios de entretenimento via internet, e a blogosfera teve grande destaque entre os usuários. Porém esse destaque trouxe a tona milhares e milhares de blogs e blogueiros com, e sem conteúdo algum pra nos mostrar de bom. Claro que isso é apenas uma consequência do grande número de blogs existentes na rede. Entretanto, outra consequência dessa diversidade toda são aqueles blogueiros “malas” - e que malas! - que encontramos por nossas andanças virtuais. Alguns acham que estão arrebentando a boca do balão. Outros pensam que não precisão visitar outros blogs e muito menos segui-los. Há até quem recuse parceria, como aconteceu no meu caso. Uma vez deixei um recado em um blog pedindo pela tal parceria. No outro dia meu comentário havia sido excluído e eu me senti um completo idiota que ”mendigou e não ganhou moedinhas”! É o que acontece às vezes, alguns se sentem bons demais pra você e te ignoram, mesmo quando procura algum tipo de aproximação. Outros egocêntricos são aqueles que não possuem o mínimo de cordialidade com seus comentaristas. Deixam escrito de forma bem clara a sua arrogância perante aqueles que se propõem a disponibilizar um pouquinho do seu precioso tempo pra deixar sua opinião. Naquele espaço onde nós blogueiros deixamos algum recado pedindo para que os visitantes comentem, tenham respeito com outros participantes e/ ou que sejam livres para expressar sua opinião, muitos outros blogueiros fazem chacotas, deixam mensagens desmotivadoras e grossas. Não respeitam aqueles que mais nos ajudam a construir nosso blog; os comentaristas. A mim não importa se eles serão anônimos, usarão codinomes ou se irão me criticar, apenas. Dês de que não ultrapassem os limites e desrespeitem outras pessoas, façam acusações graves das quais poderia comprometer outros blogs ou participantes, poderiam dizer o que quisessem, com o nome que julgassem melhor. Afinal, todos nós temos o direito assegurado da liberdade de expressão. E nos casos de extrema necessidade, poderímos fácilmente banir certos comentários. Os egocêntricos da blogosfera só me dão nojo. Não faço a mínima questão de comentar em blogs que compreendo que sejam assim. Pra quê alimentar mais tanta pré-potência? Pode ser um blog muito bem realizado, com audiência nas alturas e de grande importância na rede, mas prefiro voltar a minha atenção para blogueiros que, mesmo com dificuldades em manter seu blog, com pouco fluxo, como o meu, são pessoas simples e sempre te dão atenção quanto comentarista. Que bom que podemos dizer que estes “malas” são a minoria dentro da blogosfera, e que dentro desse meio, há pouquíssima rivalidade. Num geral, todos fazemos o possível pra que outros blogs tenham sucesso também. O ideal é este mesmo; que possamos sempre nos ajudar, trocando ideias e notícias, visitando outros blogs, comentando sempre que possível, deixando críticas construtivas quando necessário e ficando quieto quando não temos nada a dizer de bom, de aproveitável. Enfim, torço para a blogosfera crescer, se unir a cada dia mais e fazer valer essa liberdade de expressão com utilidades ou com o que eu chamo de inutilidades úteis, que é aquele conteúdo que não nos ajudam em nada, não informam em nada, mas que nos faz melhorar o humor. Que possa ser banida da rede toda a arrogância dos que se sentem grandes e soberanos, pois não dão valor as maiores riquezas de um blog; a simplicidade, o respeito e os comentaristas!

Você é mau humorado?

Doenças crônicas - Mau humor

Por: Anderson Gonçalves

http://rleite.files.wordpress.com/2007/05/o-bom-humor-da-ministra.jpg

O sorriso é nosso cartão de visitas. Certo?
É, todo mundo sabe disso. Mas tem cada ranzinza...
Tem gente que simplesmente ignora esse conceito, e prefere exibir seu mau humor como principal forma de boas-vindas.
Certamente cada um tem seus motivos. Uns estão com contas atrasadas, com problemas de saúde, ou na família, e acabam sendo tomados pela "ranzicinide" - palavra esquisita que acabei de inventar - e muitas vezes nem percebem isto.
Mas seria este um motivo pra se levar tudo com berros, não receber bem as pessoas, xingar Deus e o mundo?
É uma pergunta que não cabe a eu responder. Apesar de não ser um mar de rosas, minha vida é relativamente boa e isenta de maiores problemas.
Mas se você puder me tirar essa dúvida, serei muito grato.

Porém uma coisa posso dizer...

Parece que algumas pessoas já nasceram com uma personalidade do cão, se me permitem a palavra. Tem de tudo, ao mesmo tempo em que não têm nada - que brega, rimou -
Não tem respeito, educação, nem o mínimo de cordialidade.
Às vezes a causa é o dinheiro em excesso, outras a convivência e educação passada pelos pais e familiares.
Mas de qualquer forma, a ranzice é uma doença, que não tem cura, mas pode ser tratada!

Os sintomas são;
- Chatice em excesso
- Tom de voz exacerbado
- Total insatisfação
- Sorriso apagado, ou nenhum sorriso

Aqui estão os remédios que auxiliam no tratamento;
(Sem contra indicação)
- Ler um bom livro, texto ou poema
- Ter uma religião e praticá-la
- Conviver com os amigos
- Ter um cachorro (opcional)
- Praticar esportes (dica de hipócrita; eu não pratico)

Mas se você não se adequar, sugiro-lhe um tratamento mais radical;
(Cheio de contra indicações)
- Dar murro em ponta de faca
- Bater a cabeça contra a parede
- Pedir demissão (opcional)
- Mudar para o Islã
- Quebrar tudo

Sugiro que você se adapte no primeiro tratamento.

Ou continue esbravejando o mau humor. Doença crônica que pode encurtar a vida, e em casos mais graves levar morte.

NOTA: Caso você não apresente nenhum destes sintomas. Meus parabéns! Terá longos anos de vida, e minha eterna admiração!

Qual o seu pior amigo?

Suspeitas de falsos amigos? Faça o teste!

Por: Anderson Gonçalves



Você não leu errado. A pergunta é:
Qual o seu pior amigo? Como costumo me fazer as perguntas mais esquisitas, estive me questionando sobre isso também.
Primeiro é preciso saber o que é um bom inimigo.
Eu arrisco um palpite!
Um bom inimigo é aquele que não gosta de você, mas que deixa isto bem claro, sem entre linhas. É aquele que torce pra você ser o último. Os últimos serão os primeiros, sabemos disso! É aquele que não lembra de seu aniversário, mas pelo menos não te dá um parabéns seco e aquele abraço do tipo não me toque. Um bom inimigo não conhece muito sobre você, mas não fica se intrometendo no que não é chamado. Por fim. Não é um amigo, mas você sabe disso. Provavelmente nunca irá sacaneá-lo. Você está de olho nele, ele sabe que sim. Mas e um falso amigo? Poderá lhe passar a perna e você vai perguntar quem foi antes de desconfiar. Um falso amigo também atende por colega. Duas caras! Rsrsrs... Um colega nem sempre é falso e pode se tornar um amigo, mas um amigo que se torna colega é falso, não dá outra... Não pense que é bom ter inimigos assim, mas não tê-los pode aproximá-lo dos falsos amigos, que logo poderão cair pra colegas e virar os seus piores inimigos! Para saber se está rodeado por um destes "intrusos na sua vida", faça esse teste objetivo; Você está suspeitando de algum amigo? (...) Péssimo sinal. Eles nunca levantam suspeitas! Nos últimos dias algum destes "amigos" ligou pra você, só pra saber como está e nada mais? (...) Vix! Isso não é bom. Eles costumam ligar mesmo, e sempre perguntam só isso: "como vai?" Eles esperam você puxar um assunto primeiro? (...) Sei não, hen. Acho que você foi enganado... Um último teste...
É brincadeirinha pessoal. Eles são nossos amigos do peito! Não os condene por não te ligarem e ficarem horas no telefone com você ou por não te dar um abraço apertado e um feliz aniversário com um sorriso de orelha a orelha.
Se são tímidos, como eu, serão assim!

As três maiores mentiras que já nos contaram.

Qual a maior mentira do mundo?

Por: Anderson Gonçalves



Às vezes eu fico me perguntando. Qual será a maior mentira do mundo?


Você já se fez essa pergunta? Eu, sim.

3° posição;

Há indícios de que a primeira viajem a lua, datada como fato histórico para os americanos, tenha sido na mais nada menos do que uma tremenda de uma farsa. E pra falar verdade eu acredito que sim.
São inúmeras falhas (primarias) que apontam para uma "pirotesca" montagem orquestrada pela maior potência do mundo. Além do que, não faltam teorias lógicas para tornar improvável uma viagem à lua numa época em que a tecnologia existente era menor do que a encontrada em um simples aparelho celular ultrapassado.
Mas eu não vou entrar em detalhes. Se você não acredita nessa história, tudo bem. De qualquer maneira, esta não é a maior mentira do mundo, só a terceira - no meu entender, é claro.

2° posição;

Quem não se lembra daquele alvoroço todo que foi a chegada do ano 2000?
Diziam que não passaríamos do novo milênio e que o mundo acabaria no dia 11 de agosto daquele mesmo ano. Não eram poucas as previsões dos que se auto-intitulavam "videntes" e não faltavam citações do famoso Nostradamus.
lembro como se fosse ontem o dia que antecedeu o mais temido 11 de agosto de todos os tempos.
Na televisão não se falava em outra coisa; e eu, particularmente, fiquei atônito porque acreditava naquelas barbáries.
Mas esse dia chegou, passou, e aqui estamos. Sãs e salvos.
É por essas e outras que os videntes são os detentores das maiores mentiras da humanidade. Mas não a maior, ainda. Ficam com o título de segunda.

1° posição;

Concordamos que o Pinóquio foi pura inspiração da realidade e que o mundo não vai acabar com aviso prévio de um carinha qualquer como se esperava - não?
Mas creio que a minha concepção de maior mentira do mundo é meio que indigesta para a maioria. Principalmente se nessa maioria estiverem inclusos cientistas famosos e acadêmicos ateus.
Segundo eles - cientistas- os planetas derivaram daquilo que podemos chamar de poeira cósmica, logo após uma grande explosão de um átomo primordial, embora ajam controvérsias entre os próprios especialistas sobre essa tese, que ficou conhecida como Teoria do Big Bang. Nesse "colapso astrológico", a água dos mares, rios e oceanos, que obviamente são indispensáveis para nossa existência, teria vindo de asteróides carregados de gelo que caíram na Terra e despejaram suas imensas geleiras que logo derreteram pra dar origem ao Planeta Água.
Mas essa eu não engulo nem com cafezinho. Pra mim é apenas uma forma de explicar algo que na verdade é inexplicável, como a origem do universo.
Eu acredito que a nossa existência em si parece ter sido algo muito bem planejado, pra falar verdade até de mais pra se chegar à conclusão de que foi tudo obra do acaso. Será que uma grade explosão seria capaz de dar origem a uma complexa cadeia de fatores indispensáveis e milimetricamente interligados a favor da nossa existência?

Pense um instante...

Para sobrevivermos precisamos de água - "dorth", é claro mané - Então, temos a água na proporção ideal, só a desperdiçamos exageradamente.
Para não morrermos de calor, literalmente, deveríamos estar a número "X" de distância da estrela mais próxima e relevante ao nosso sistema; o Sol. E na verdade, estamos! Só não saberemos até quando, uma vez que o sistema solar está em constante movimento.
Outro fator crucial que possibilita a presença de vida nesse ambiente são as árvores que tanto derrubamos. As plantas que enfeitam jardins e telões de plasma (rsrsrs), insetos que contra atacamos com inseticidas e animais que comemos no rango. Tudo isso. Tudo o que temos e em proporções ideais, ou que deveriam ser se não fossem certos exageros...
E sem contar na complexidade fascinante que já é o próprio corpo humano; o coração que bombeia o sangue perfeitamente para o cérebro, o cérebro que envia dados ao coração e auxilia na dosagem exata, a pressão sanguínea, a ingestão de alimentos e a forma com que nosso organismo reage a esse processo, trabalhando arduamente e extraindo os essências e separando o que não é bom para o corpo... Nossa, são muitas coisas pra se dizer em um texto e ainda da boca de um mero leigo!
Será mesmo que uma simples explosão (que não seria assim tão simples na verdade, é claro) teria sido capaz de nos fornecer tamanha perfeição (e imperfeição, como o livre arbítrio) ao mesmo tempo?
Ou teria sido tudo planejado, bem pensado, por alguém maior?
Alguém capaz de entender que a existência persiste em consequência, mas que esta é mesmo nesessária para que tudo seja o melhor. Ou se não for, possa ser...
Alguém capaz de nos dar a chance de sermos imperfeitos, mas capazes de acertar.
Alguém que sabia que o mundo não seria aquilo de mais bem sucedido que poderia ter feito. Mas quis tentar.
Alguém que acima de tudo foi capaz de ter amor pelo que fez, e acreditou em sua obra; nós.
Alguém como Deus. Que não sabemos como nasceu. Existiu e coexistiu.
Mas a certas coisas que não se explicam...
Eu realmente não posso desacreditar diante de tanta imensidão.
Por isso, ao meu parecer, a maior mentira do mundo é a Teoria do Big Bang!

Gostaria de lembrar que esta é a MINHA VISÃO sobre o assunto, você muito que provavelmente pensa diferente, e não é obrigado a aceitar o meu ponto vista.
Tudo o que tenho expressado e julgado aqui, é o resultado de uma incansável busca por conhecimento, nada mais. Em momento algum pensaria em dizer que a viagem à lua é uma fraude se não tivesse encontrado argumentos o suficiente pra isto. O quê ainda assim, não quer dizer que eu esteja certo. Só estou dando o meu entender.

Segundo você, qual a maior mentira do mundo?
Você também pode fazer sua listinha! Rsrsrs...

Quem sou eu

Sou um pensador nato, e gosto de admirar a beleza da vida, pois se focar nas imundices eu surto.

Meus blogs

Conheça também!


A Extraordinária
Simplicidade da Vida


Diário Diabetes

Visitantes no momento



Este blog possui atualmente

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo

Seguidores (pessoas interessantes)

Comentaram aqui




Estatísticas do blog (dês de 04/02/09)



Blog cadastrado no Rec6

free counters

Mapa de visitantes





BlogBlogs

Origem das visitas



Páginas visitadas



[SELO_.jpg]

Meu primeiro selo!
Agradeço ao blog Exoticlic,
um blog que vale apena acompanhar!

Adicionar aos Favoritos BlogBlogs